PAÇOS DE FERREIRA NA DÉCADA DE 1960

PAÇOS DE FERREIRA NA DÉCADA DE 1960
JustificarNão foram nada fáceis os primeiros anos da década de sessenta para o F. C. Vasco da Gama. O clube apostou definitivamente nos jovens formados na sua equipa júnior e dispensou os atletas em final de carreira, que tinham sido a base das últimas épocas de 50. A equipa passou a contar com atletas muito jovens, que ainda por cima foram lançados na fase de transição do «Vasco» para F. C. Paços de Ferreira. Por tudo isto, em 1962/63 o clube esteve quase a cair na III divisão regional. Um oportuno alargamento evitou a descida de divisão e despertou a consciência pacense para a necessidade de solidificar a colectividade mais representativa do concelho. O primeiro passo tinha sido dado um ano antes, com a alteração do nome Futebol Clube Vasco da Gama para Futebol Clube de Paços de Ferreira. A colectividade adquiriu identidade própria e preparou-se para os desafios futuros.
Para além do nome, um dos frutos mais evidentes da mudança estatutária foi a alteração da cor do equipamento oficial. Por iniciativa de Faustino da Tulha, a equipa terminou a ligação afectiva ao Boavista F. C. e filiou-se no F. C. Porto. A consequência mais visível foi o desaparecimento do primitivo equipamento - camisola amarela, calções azuis e meias amarelas com riscas azuis - para surgir um idêntico ao novo clube de adopção - camisola com listas azuis e brancas, calções azuis e meias brancas. Assim passou a equipar o F. C. Paços de Ferreira em 1963/64 e assim se manteve durante dezoito anos.
O aparecimento do jovem Pimenta, em 1966/67, trouxe um novo impulso ao adeptos pacenses, que viram a equipa ser reforçada na época seguinte com o objectivo de chegar à I Divisão Regional. Um objectivo plenamente alcançado e coroado com o tí­tulo regional da II divisão, a 16 de Junho de 1968.
O futebol ganhou novas paixões e adivinhava-se que os anos setenta seriam cobertos de glória para o clube. Se o final da década assinalou o despertar das "estrelas" Pimenta e Canavarro, também marcou a despedida de Ludovino Rola, após 15 anos de grandes prestações em prol do clube do seu coração.

Gostou? Compartilhe:

0 comentários:

Posts Relacionados

CityGlobe